A jornada para um futuro mais sustentável

Extração desenfreada de recursos naturais, consumismo, destinação imprópria dos resíduos, poluição do ar e da água, perda de biodiversidade, mudanças climáticas… Os desafios mais críticos do novo milênio têm origem em questões ambientais. Não à toa, nos últimos anos a sustentabilidade passou de opção a requisito obrigatório para empresas que olham para o futuro – futuro dos negócios, do planeta e dos seus habitantes.

Essa cobrança sobre as empresas se dá por meio de legislações ambientais mais rigorosas, de estímulos financeiros em prol do desenvolvimento sustentável, da penalização do comportamento poluente e, cada vez mais, da atitude criteriosa dos consumidores, conscientes do impacto sistêmico de suas escolhas.

No setor logístico, a rotina de mapear “riscos de sustentabilidade” vem crescendo no mesmo ritmo em que se amplia a consideração do seu papel estratégico na gestão empresarial como um todo. Seja no segmento de abastecimento, na gestão de plantas ou na distribuição, a logística é hoje tida como uma atividade essencial para a para a continuidade do negócio.

Rentabilidade no longo prazo
Se antes tinha por foco a redução de custos, a melhoria de processos e questões operacionais, atualmente a gestão logística exibe um propósito mais amplo, sendo chamada a contribuir com a rentabilidade – e também com a reputação – do negócio no longo prazo. Essa postura estratégica busca tornar as atividades logísticas ambientalmente sustentáveis, o que significa não apenas estar aderente às normas ambientais, mas compartilhar com fabricantes, fornecedores e parceiros a responsabilidade sobre o impacto socioambiental ao longo de todo o ciclo de vida dos produtos e serviços.

Tal posicionamento exige um upgrade de gestão, desenvolvendo visão e atuação ampla sobre a cadeia de suprimentos para identificar oportunidades de investimento e melhorias que otimizem o uso dos recursos disponíveis. Isso significa, basicamente, evitar o desperdício de insumos, reduzir a emissão de gases poluentes e reaproveitar ou dar um destino correto para os resíduos – ou, como se diz no jargão da sustentabilidade, “reduzir sua pegada ecológica”.

Do planejamento à cultura da sustentabilidade
A integração da sustentabilidade às atividades da empresa exige, antes de mais nada, um planejamento que viabilize a gestão sustentável dos recursos financeiros, com um plano de melhorias que leve em conta a capacidade de investimento da empresa e o estabelecimento de um cronograma com metas fiáveis de redução no consumo e na emissão de poluentes.

O caminho da sustentabilidade ambiental pode ter início em ações de rápida efetivação, como na compra ou troca de equipamentos de melhor eficiência energética e com menor emissão de poluentes, adoção de práticas para separação de resíduos para reciclagem, e de procedimentos para otimização no uso e descarte da água.

A tecnologia é uma grande aliada na otimização das atividades, ao permitir a gestão inteligente de estoques para evitar retrabalho e desperdício; com softwares de supply-chain que geram informações em tempo real e permitam decisões rápidas; adotando procedimentos para roteirização programada de entregas e soluções para o compartilhamento de cargas e rotas. No transporte, boas iniciativas também incluem a programação de manutenções preventivas da frota, melhorando seu desempenho, e a migração paulatina para veículos movidos a combustíveis limpos.

Credibilidade e reputação
Aos poucos, conforme se consolida uma cultura de sustentabilidade entre líderes e empregados, o operador logístico passa a envolver os parceiros da cadeia de suprimentos nos seus projetos, conscientizando e trazendo novos entusiastas para a “causa” – e, quem sabe, ampliando seu escopo de atividades para negócios rentáveis e escaláveis, como na promissora logística reversa…

Ah! Vale não esquecer que, quando falamos em sustentabilidade, falamos das relações da empresa com seu ambiente de forma ampla. Elas contemplam, assim, os impactos positivos e negativos sobre a comunidade em que atua, o que implica na contribuição para o desenvolvimento humano através de capacitação e empregos gerados, da melhoria da qualidade de vida de empregados e prestadores de serviço, e combate à corrupção em todas as suas formas.

Ao empreender seu caminho rumo à sustentabilidade, a empresa busca máxima eficiência com mínimo impacto, e também favorece as relações com base na confiança. Deste modo, alimenta seu principal valor, que é a reputação e a credibilidade junto a empregados, clientes e parceiros – além do agradecimento do planeta e das futuras gerações.

Vamos evoluir juntos?

Com sustentabilidade e sob a filosofia do compartilhamento, a Soluciona está na vanguarda da logística de embarque e transporte de cargas no Brasil.     Tem um desafio para nós? Entre em contato e agende uma conversa com nossos consultores.